28 DE SETEMBRO – DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A RAIVA.

Em celebração ao Dia Mundial de Luta Contra a Raiva, a Secretaria de Saúde de Tijucas do Sul, através da Vigilância Sanitária promoveu uma ação de vacinação contra a raiva em animais no município. Durante o mês de setembro foram vacinados 990 animais, sendo 163 na comunidade de Flores, 34 na Fazendinha, 218 na Campina, 260 no Jardim Bosque da Saúde, 303 em Tabatinga e 12 no Barreiro. A vacinação foi realizada em áreas em que foram encontrados animais positivos para a raiva este ano em Tijucas do Sul: um bovino na região na Fazendinha e um morcego não-hematófago na região da Campina. Também foram usados como critérios de escolha dos locais de vacinação as áreas de ocorrência de maiores acidentes com mordeduras de cães.

O dia 28 de setembro, Dia Mundial de Luta Contra a Raiva, é uma data importante para a conscientização da população sobre a prevenção da doença, que pode ser transmitida a qualquer mamífero, incluindo o homem e tem a letalidade em quase 100% dos casos.

Para prevenir casos da doença é importante realizar a vacinação de todos os animais mamíferos, como: cães, gatos, bois e cavalos de forma anual. Além de não tocar em morcegos mortos ou vivos caídos no chão. Nesse caso, deve-se acionar a vigilância sanitária e colocar um balde em cima do animal para que não haja acesso de outros animais.

Em casos de mordeduras por animais, lavar o local de forma ativa com água e sabão e procurar imediatamente o atendimento médico. O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza vacina e soro antirrábico, que serão prescritos pelo médico ou enfermeiro de acordo com cada caso e o tratamento deve ser seguido até o fim. O animal que fez a ferida deve ficar em observação por 10 dias, se possível, para identificação manifestação de raiva ou morte.

A vacina antirrábica para humanos só é feita em casos de acidentes mais graves. Apesar de haver o soro e vacina disponíveis como meios de prevenção da doença em 2017, foram registrados 3 óbitos de pessoas por raiva no Brasil, todos relacionados à transmissão por morcego. Os morcegos são animais silvestres, com importância para o controle ambiental e somente um percentual destes animais pode estar com raiva.

A Vigilância em Saúde encontra-se anexa à Unidade de Saúde Central e está sempre à disposição para orientação à população a respeito da vigilância sanitária e epidemiológica. Em caso de dúvidas, entre em contato através do telefone 41 3629-1523 ou 3629-1511.